Desfiles cívicos têm grande adesão da sociedade

Nos últimos três anos os desfiles cívicos da cidade têm caído na graça de estudantes da rede pública e particular de ensino, além de diversos grupos culturais e sociais da sede e da Costa, o que tem sido percebido pela crescente procura para participar dos atos.

Ao longo do mês de setembro são realizados cinco desfiles, dois no dia 7 de Setembro, nas comunidades da Gleba “E” e de Parafuso, em celebração à Independência do Brasil, e em seguida outros três, em diferentes momentos, em homenagem à emancipação política de Camaçari, que aconteceu em Monte Gordo, no dia 14, Vila de Abrantes, no dia 22, e por fim o que acontece na data magna da cidade, dia 28 de Setembro, na sede do município.

Em 2017, alunos de 26 escolas municipais e seis particulares, distribuídas entre os cinco desfiles cívicos da cidade, levaram às ruas os conhecimentos obtidos em sala de aula de forma lúdica, e com toda beleza e encanto vestiram suas fantasias, seguraram suas faixas e executaram suas danças. Os jovens veem no momento a oportunidade de serem reconhecidos pelo esforço empreendido durante todo o período letivo. No mesmo ano, se apresentaram ao longo do mês 18 grupos culturais, 29 sociais e 25 fanfarras.

Com o sucesso do ano anterior, em 2018 esses números cresceram. Foram 52 escolas entre municipais, particulares e comunitárias, além de 29 grupos culturais, 26 sociais e 31 fanfarras. Ainda mais organizado, em 2019, os números voltaram a crescer por conta da grande procura. Motivados pelo espírito patriota e de amor por Camaçari, grupos culturais e sociais aderiram de forma maciça ao edital lançado pela Secretaria da Cultura (Secult), chegando a 62 grupos, que foram divididos entre os cinco desfiles. Para equilibrar e não deixar que se tornem atos extensos o número de escolas participantes desse ano desceu para 50, e o de fanfarras para 29.

 

Nos últimos três anos os desfiles cívicos da cidade têm caído na graça de estudantes da rede pública e particular de ensino, além de diversos grupos culturais e sociais da sede e do litoral.

 
Foto: Ascom/PMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *