Espalhe por ai:

A nutricionista especialista em nutrição materno infantil Gessica Santiago, participou nesta sexta-feira (25) do programa Cidade Revista, ao ar de segunda a sexta nas rádios Camaçari FM e Mont FM (87,9). Ela atua em consultório com atendimento voltado para crianças e gestantes e faz consultorias para creches e escolas de educação infantil.

Gessica também é membro colaboradora da Liga Baiana de Nutrição Pediátrica, uma associação de acadêmicos da Universidade Salvador (Unifacs) que se propõe a discutir e estudar artigos científicos e temas relacionados, promovendo a atualização profissional. Durante a entrevista ao Cidade Revista, ela falou sobre a importância da boa alimentação no período da infância.

As consequências da alimentação inadequada podem ser constatadas até mesmo a curto prazo. “Podemos observar a curto prazo problemas como a anemia, por exemplo”. Além disso, a alimentação influencia no crescimento linear e desenvolvimento intelectual. Na fase da adolescência e adulta, há ainda mais efeitos da má alimentação infantil, causando doenças como diabetes, colesterol alto, hipertensão e obesidade.

E para a boa alimentação da criança, Gessica aponta o cuidado com a fase da introdução alimentar como fundamental. “Até os seis meses, o bebê deve ter alimentação exclusiva do leite materno ou fórmula infantil. A partir daí, o sistema gastro intestinal está pronto para receber outros alimentos. Dos seis meses até um ano, podem ser oferecidos vários tipos de alimentos, como vegetais, frutas e proteínas, não sendo indicado o sal, açúcar, leite e derivados”, afirma.

Para o período de introdução, a nutricionista explica que existem três métodos. Um é feito através de papinhas, mas para esse, é desaconselhado as papas industrializadas por ter adição de açúcar e outros componentes não indicados para os bebês. Outro método é a introdução participativa. E o terceiro, o desmame guiado pelo bebê, chamado de BLW. “Nesta forma, é o bebê que guia a mãe na forma como vai ser feito. Ao invés do alimento amassado de forma pastosa, ele tem a consistência amolecida, porém firme, para a criança segurar com as mãos”, explica.

A partir de um ano, a alimentação do bebê pode ser igual ao da família, com excessão em casos de alergia ou intolerância. “Uma oportunidade da família fazer uma reeducação alimentar”, destaca Gessica. Ela ressalta que o conceito de neném gordinho ser sinal de saúde já ‘caiu por terra’. “O importante é estar nos padrões de peso comparado com a altura e avaliar questões genéticas. Também não quer dizer que é doença, tem que observar outros parâmetros”.

A nutricionista ainda ressaltou a importância da boa alimentação no período gestacional, relacionando com a diminuição da possibilidade de partos prematuros. “Alguns casos de partos prematuros estão relacionados a problemas na gestação como diabetes e hipertenção, por isso a nutrição pode ajudar na prevenção da prematuridade”, esclarece.

Atuante com consultorias em creches e escolas, Gessica falou sobre o trabalho do profissional de nutrição nas unidades de ensino. “Aqui em Camaçari temos escolas em período integral, com o oferecimento da alimentação. De acordo com a legislação da [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] (Anvisa) e o Conselho Federal de Nutricionistas, quem está apto a desenvolver o cardápio infantil é o nutricionista, especialista em nutrição materno infantil”. O cardápio deve contemplar todos os nutrientes ideais para a criança.

Gessica ainda atua nas escolas com a educação nutricional, onde é ensinada a importância da boa alimentação com atividades lúdicas. “Muitas vezes o aluno vem com hábitos de casa e na escola temos esse papel”, afirma.

Quem quiser conhecer mais o trabalho de Gessica Santiago, esclarecer dúvidas ou fazer contato profissional, basta acessar as redes sociais, através do Instagram, onde ela publica informações técnicas sobre a nutrição de gestantes e crianças.

Nutricionista destaca importância da boa alimentação infantil
Nutricionista explica sobre introdução alimentarOUÇA AQUI:


Espalhe por ai:

Deixe um Comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja também

Lei torna o casamento monogâmico em regra geral no Guiné

Espalhe por ai: O parlamento de Guiné alterou